quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

////
Sempre inovando desta vez fomos visitar um restaurante localizando em uma área hospitalar!
Eu sou o homem do ráááááá!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

////
Estava andando calmamente perto dos Correios do centro da cidade quando percebi alguém me chamar...
Ô binino (Capiba me chamou imitando Agnaldo Timóteo)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

////
Fomos ao Animage, em novembro acho eu... mÁis (liberdade poética) o filme foi um evento menor (principalmente depois que descobri que o diretor não era cego, e sim tcheco...) perante meu deslumbre em conhecer a sala de projeção do cinema.
Entrada proibida (para você mortal!)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Primeira Resenha enviada por leitor do RecifEstranho! 
Hanaty Mendonça desbrava barreiras e nos presenteia com uma ótima colaboração! Vaaaaaaai!
O que é um açafrão?

domingo, 18 de dezembro de 2011

////
Pessoas, favor dar força ao nosso projeto e curtir nossa página do Facebook! É importante para a gente o contato com nossos leitores.


Rodolfo Nícolas não sabe sobre as mídias sociais.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

////
Curtam (essa palavra hoje em dia é tão facebookiana...) aí o nosso mascote. Feito pelo nosso artista de desenho (pois ele não aceita a alcunha de artista plástico, diretor de arte e muito menos designer) Rafael "Loucura" Rocha.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

////
Adoro essa música (Ela é a deusa do Mercado São José) e meu tio vivia me chamando assim. Defendo esse título com muito orgulho, mas hoje passo o bastão para Luisa Ferreira, que me apresentou esse anel super bonito, feito por ela (poizé, ela percorreu várias lojas no Centro do Recife, achou as peças, colou e voilà a belezura).

Meu chefe disse que parecia lembrancinha do Morro da Conceição, mas achei lindo, um luxo só. Por mim eu compraria um preto e um bege (NUDE, que é mais chique chamar assim!).
Nathalia me copiou na cor e Milenna, a garota de óculos atrás, assustou-se com tamanha beleza

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

////
Estava devendo há décadas esse post e aproveitei a chegada do fim do ano para fazer um serviço de utilidade pública, hehehehe. 

////
Publicamos 4 posts sobre visitas a museus de Recife e aqui agregamos os links para facilitar a leitura.
Sempre que mais algum museu ou exposição for "resenhado" atualizaremos esse post (assim esperamos).


Rodolfo Nícolas nunca foi curador de uma exposição.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

////
Estava passando na praça do passe fácil (sim, para mim não existe outro nome para aquela praça) e aproveitei e tirei uma foto de Clarice e sua placa. Passei alguns momentos com ela, pois deve ser muito difícil a solidão (apesar de sempre ter gente ali perto dela, acho que poucas pessoas prestam atenção nela) e deve ser por isso que ela fica fitando o horizonte com o olhar perdido.
Clarice em sua cadeira

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

////
A proposta era passar uma tarde descontraída em um bar na beira da praia. Não sei o motivo, mas foi uma tarde em que o horário para sair era de 17h30, mas só conseguimos botar o pé pra fora de casa lá pras 18h30. Reviravolta. Agora deveria ser uma noite descontraída.
Na orla, night-style


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

////
Na minha ausência cobrem a Marcela as atulizações.

Sem mais.

Rodolfo Nícolas é efistaile.
////
Segunda parte de nossa visita ao Museu de Arte Popular (MAP), e a exposição Cordéis Brasileiros. Veja a primeira parte aqui.
Nossos modelos mostrando um painel

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

////
Estamos muito famosos. Nossa assessoria de imprensa recebeu este comunicado (na verdade eu me cadastrei no site para receber informações de eventos...).

Amigos.
Na próxima quinta feira (1º/12), a partir das 19:00h o "Bloco Pára-quedista Real" se apresenta na Passa Disco para lançar o Cd "Quem me chamou pára-quedista".
Abraços,
Fábio



Rodolfo Nícolas tentou aprender frevo com Zé Carlos, mas não deu.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

////
Esperança cansa, cansa de esperar... mas eu não cansei nem minha esperança se foi! Hoje, cá estou eu trazendo minha bela e ótima opinião resenhistica sobre Karina Buhr e seu disco solo de estreia: Eu menti pra você.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

////
Desta vez nossa visita foi a Olinda, ao famosíssimo e muito falado Xinxim da Baiana.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

////
Nos dias 02 e 03 de dezembro acontece esse grande evento do cinema pernambucano que eu não poderei ir (por questões de saúde e desigualdade social)... mas aproveito e compartilho aqui com todos os meus (2) leitores.

Rodolfo Nícolas nunca foi ao Cine Chinelo...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

////
Recife tem um Museu de Arte Popular (MAP), e ele está hoje (ao menos no dia que eu fui lá rááá) com a exposição Cordéis Brasileiros, que, oBÓviamente apresenta vários cordéis nacionais.
Placa da entrada.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

////
Quem acompanhou a aventura no Bar Real (dia 29/10/11), sabe que de lá fomos para outro lugar. Paramos no Bar do Madruga.

Localizado na região de Abelardo, próximo ao Carrefour da Torre, o Bar do Madruga é o mais novo componente da linha de bares da rua. São uns 4 bares parede com parede que formam a região de Abelardo (este nome é por ele ter sido o percursor), como o países Balticos.
Ficaria muito melhor se fosse uma foto do Seu Madruga

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

////
Mais um evento aí, de grátis e com 200 apresentações no Fortim do queijo nos dias 19/11 (21h) e 20/11 (17h). Vão ter outras coisas como Feira Social, Marcha da Consciência, etc.

Visite o blog do evento para maiores esclarecimentos.

Rodolfo Nícolas só foi ao Fortim do Queijo uma vez, e achou o nome muito legal.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

////
Perdera algumas oportunidades de ver Jorge Ben Jor, antes Jorge Ben (na minha infância eu juro que achava que era artista gringo por esse nome efistaile) mas desta vez consegui.
Que belo palco!
////
Evento de Reggae com bandas de... Reggae! Este show é a reinauguração de um das mais conhecidas casas de reggae de Recife que era lá para o lado de 2 irmãos e agora tá indo pra Cruz Cabuga.

Rodolfo Nícolas não entende Reggae.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

////
Depois de um dia muito cansativo e cheio de broncas no trabalho (claro que não falo por mim, pois no momento meus maiores problemas são de resistência e termodinâmica), curtir a véspera de feriado num barzinho com várias opções e ambiente calmo vale.
O embuste do pão de alho

domingo, 6 de novembro de 2011

////
Estou muito curioso para saber como é um teatro de objetos...

Rodolfo Nícolas nunca foi em 8 países.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

////
Data: 29 de outubro do ano de 2011, 20:00.
Estabelecimento: Bar Real.
Local: Avenida 17 de agosto, Casaforte.
Fones: 3266-1889 e 3034-3434.
Características: Uma das decorações mais criativas dos bares recifenses. Conhecido por ter preços elevados, mas justificados pela qualidade do produto. Conhecido por seu público de idade avançada.
Caso: Alguns clientes solicitaram uma batata frita e alguns refrigerantes (3,30 cada). Os refrigerantes foram de pronto atendimento, porém a batata demorou aproximadamente 30min para ser entregue. Alguns pães de alho também foram solicitados, estes foram cancelados após uma espera de aproximadamente 40min.
Análise: Um dos refrigerantes foi identificado como sendo, possivelmente, ainda do período da fusão Fraquelli Vita e Brahma, que aconteceu em meados dos anos 1970. Apesar do sabor apurado do mesmo, a garrafa levanta várias dúvidas.
Este bar vende Sukita na garrafa antiga!

A batata frita também foi muito estudada. As fotos são pouco conclusivas em um primeiro momento devido a baixa qualidade das mesmas. Utilizando avançadíssimos recursos de investigação, conseguimos um efeito infravermelho do prato com a batatinha.
Foto sem tratamento

Percebe-se claramente que o tamanho do prato (em vermelho) é comparável ao tamanho das batatas (em amarelo). No momento da foto, poucas batatas restavam (das 21 iniciais) mas, sem muito esforço, nota-se uma desproporcionalidade na composição do prato. Outra desproporcionalidade notada foi o preço, bem mais salgado que a batata (8,90), não pelo sabor, mas pela quantidade. Batata análoga em sabor e constituição, porém muito mais em conta, é a do palhaço (4,50 a grande que vem o dobro da do bar em análise).
Foto com visão de calor

Conclusão: O caso da batata unido aos garçons inoperantes levaram os participantes da mesa a procurar outro estabelecimento. Os altos preços não estão, segundo essa análise, justificados.

Rodolfo Nícolas já foi melhor atendido no Bar Real.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

////
Tentei assistir a noite, mas quando a primera luz piscou eu refleti (pausei antes de iniciar a reflexão) e resolvi assistir durante o dia mesmo.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

////
Sábado, 22/10/2011, com horário de verão e tudo minha turminha amiga resolveu sair em busca de mais uma resenha. Sim, o sucesso é isso! A equipe do Recife Estranho está sendo convidado para vários eventos com a finalidade de disparar resenhas dos mais diversos e legais locais da região.
Chicão é um homem com feições negras, olhos orientais e caucasiano

domingo, 23 de outubro de 2011

////
Zé Cafofinho e suas Correntes foi uma grande surpresa para mim. Já havia ouvido falar várias vezes mas nunca tinha escutado nada ou ido a shows (que me lembre...). Um amigo me disse que ia desenrolar um CD pra mim. Desenrolou.
Capinha do danado

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Assisti esse filme de lambuja, quando nos idos dos anos 2000 e bolinha fui conferir no Cinema da Fundação um clássico (tá, mentira) chamado Jay and Silent Bob Strike Back. Foi a surpresa da noite, ofuscou o prato principal, tanto que até pouco tempo frases como "mudança do curso do rio Capibaribe no sentido cidade subúrbio" faziam parte da minha listinha de frases de efeito.

domingo, 16 de outubro de 2011

Fui conferir a virada na noite deste sábado, 15 de outubro de 2011. Não me arrependi nem um pouco!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

////
Veja no link a programação. Virada multicultural. A prefeitura promete muita cultura e o preenchimento do espaço entre São João (que é bem fraco em Recife) e Fim de ano. A pergunta que não quer calar: É necessário mesmo, mais um grande evento de graça? O povo em Recife está cada vez mais acostumado a não pagar pelos eventos (não estou falando de samba recife, eva nave e essas coisas que não interessam muito), e o estado parece incentivar isso cada vez mais. Não sei se realmente os artistas e bandas que tocam em bares ou fazem shows em casas do tipo estão reclamando ou vão sentir, mas acredito que uma parcela do público deles deixa de ir aos eventos por ter outra coisa (de qualidade, diga-se de passagem) de graça na rua. Eu mesmo não vou pagar para ver nada esse final de semana. Vai ter de graça. Espero também que não exista baderna ou aproveitadores. E que ninguém se suicide. Rodolfo Nícolas quando fazia evento cobrava 4 reais (pois 5 ia parecer que era muito dinheiro e 3 era pouco demais).

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

////
Segunda parte da visita a Exposição Lua Gonzaga (veja a primeira aqui).

A exposição é repleta de paineis com fotos, discos, textos, linha do tempo e etc. Fiquei muito impressionado com a reprodução do papel onde Asa Branca foi escrita, é como o esboço da Monalisa. Também tem lá amostra um dos discos onde esta música foi lançada (por incrível que pareça, no lado B), além de vários outros discos. Senti falta de uma trilha sonora, realmente não me lembro se tinha.
Reprodução do papel onde Asa Branca foi escrita

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

////
Este final de semana.

Rodolfo Nícolas nunca foi ver o Coquetel Molotov.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

////
Ao lado da Igreja de São Pedro, no Centro do Recife, precisamente na casa 35 há um museu. O memorial Luiz Gonzaga está lá com a Exposição Lua Gonzaga. No espaço tem muito material do Rei do Baião para se admirar e conhecer mais da vida e obra deste ícone. Fotos, reproduções, murais, peças de roupa e mobília, muita informação para se ver, tudo isso com apoio de um anfitrião que explica de forma não invasiva a exposição.
Placa que eu nunca tinha visto

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

////
Ultimo trabalho do Eddie em estúdio (até a presente data).
Capa com nudez explícita

terça-feira, 4 de outubro de 2011

////
O Projeto Cria ajuda crianças carentes (não só de dinheiro) a enfrentar as imensas dificuldades a que são submetidas todos os dias. Mantida pela Associação Kyrios (uma organização sem fins lucrativos), atua em uma das 66 Zonas Especiais de Interesse Social do Recife, mais precisamente a dos Coelhos.

Visite o site do Projeto e saiba como ajudar: Projeto Cria.

Abaixo matéria publicada no Jornal do Commercio em 18 de setembro de 2011 que explica com mais detalhes como funciona o projeto e como ajudar. É só clicar nas imagens para ampliar e ler a matéria.

Contatos:
Telefones: 
(81) 3076.9400 (Secretaria);
(81) 8653.3753 (Celular);
(81) 3032.0953 (Fax)

Rodolfo Nícolas já fez trabalho comunitário e quer voltar a ajudar.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

////
Quem for a exposição Brapex que está rolando esta semana no Centro Cultural Correios aqui em Recife e enviar para o Recifestranho uma resenha do evento (com fotos) concorrerá ao livro A Agricultura na Filatelia (foto).
O livro é do autor Osvaldo Martins Furtado de Souza, e versa sobre os selos com temas agrícolas.
Capa do livro

A melhor resenha ganhará o livro, que será entregue em mãos (ou pelos correios - por conta do vencedor).
Enviar a resenha para contato_recifestranho@yahoo.com.br e se acusar no comentário como participante.

Oportunidade única, única! Única! Ainda mais que o livro teve tiragem de 200 exemplares.

Mais informações sobre a exposição aqui.

Rodolfo Nícolas coleciona (e bebe) cachaça.
////
Um ótimo local para comer e conversar! Foi assim que me indicaram.

No meio do Recife Antigo, na hoje tão mal falada Rua da Moeda a Brotfabrik oferece ótimas opções para quem quer degustar uma boa comida sem ter que vender sua alma para poder pagar a conta. No ramo de padaria, me nego a falar "delicatessen", está na minha lista das melhores (eu não tenho essa lista, mas se a fizer a Brotfabrik estará nela ao lado da Padaria São Francisco dos Petecas).
Fachada

sábado, 1 de outubro de 2011

////
Teatrinho aí de leve no Apolo hoje e amanhã.

Prestigiem.

Rodolfo Nícolas viu teatro poucas vezes.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

////
Visitar teatros não é o meu forte. Não que não goste, muito pelo contrário. Acho que é costume (ou a falta dele).

Fui no teatro mas não vi peça ou apresentação. Fui para ver um filme. Fui a dois teatros nesse dia. O Teatro do Parque estava fechado, mas indicava o Teatro Apolo para ver aquele filme baratinho que contrasta com o valor do shopping. Quem paga inteira que o diga.

Até que o filme era recente, estava a pouco no cinema. Mas não vou falar dele, até por ter dormido muito. Se quiser detalhes, pode ver aqui.

No Cine Teatro Apolo de segunda a quarta tem 2 sessões de filmes, bem baratinhas por 2 contos. Lá tem um mural com as peças e apresentações, além de muitos, muitos folders e panfletos.
Foto panorâmica.

Amigo carioca modelo.

Bem legal o fato de ter muita informação no próprio teatro e nas placas. Gosto muito dessas placas espalhadas pelo Recife Antigo, que explicam um pouco da história de cada local. Se o fera que trabalha no teatro fizesse um caô teria sido bem interessante também. Mas ele nem queria vender antecipadamente a entrada, só na hora mesmo.
O vovô do teatro recifense.

Placa efistaile.

Cadeiras e metade da tela.

Meu amigo modelo carioca comentou que frequentava muito o Apolo há uns 6 anos mais ou menos. Ele achou o ambiente meio mal cuidado: as cadeiras estavam meio bufentas (nada rasgado ou sujo), o cheiro de mofo impregnava o lugar, e o calor tava grande. Não ligaram ou não tinha refrigeração no ambiente, 5 pessoas na sala não iam "esquentar" o local.
OMG! What is this?

O Cine Teatro Apolo fica no Bairro do Recife, na rua do Apolo, 121, em um local meio esquisito é verdade, mas que se for durante a proteção do Sol não tem problemas.

Rodolfo Nícolas já tinha ido a esse teatro mas não se lembra de nada.

Obs: as fotos estão boas por eu ter usado o telefone da minha mãe! Voltaremos em breve com a minha câmera normal.
////
Oportunidade de ver um musical infantil, baseado em Graciliano Ramos.


Rodolfo Nícolas corria pelado na praia na sua infância.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

////
É lááá, no Recife Antigo.


Rodolfo Nícolas nunca colecionou selos.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

////
Amanhã aqui em Recife você poderá ajudar o Greepeace na luta contra as mutretagens do congresso! Estão tentando passar uma lei que desconfigura o código florestal para ajudar quem já desmata a fazer pior ainda.

No link abaixo, tem mais informações da campanha e como participar dela, além é claro, da motivação.
http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Blog/senado-desliga-essa-motosserra-participe/blog/36966/


Aqui em Recife a parada vai acontecer nesses locais:

Recife
27/9, entre 8h e 12h, no Marco Zero 
Também no dia 27/9, às 19h, palestra no Auditório do Centro de Ciências Sociais da Universidade Federal de Pernambuco -UFPE 


Rodolfo Nícolas quer ser ativista (nem que seja por um dia!).

sábado, 24 de setembro de 2011

////
A bienal estreou ontem, e hoje (dia 24) tive que ir lá dar uma conferida (mentira... só fui por que minha irmã e minha prima vieram do interior e tive que ir lá encontrar com elas).
Olha a portinha do evento!

Esta é a terceira bienal seguida que compareço, e até a hora que saí de lá a mais fraquinha. Na verdade foi uma sensação de mais do mesmo para mim. A primeira que fui em 2007 eu trabalhei de chapeado em uma das barracas e terminei conhecendo e aproveitando várias promoções (principalmente a degustação na barraquinha de cachaça de alambique que tinha lá). Na de 2009 fui só de passagem e vi muita coisa repetida, parecia que era 2007 com downgrade. Hoje eu senti outro downgrade.

Não tinha muita coisa de interessante nos stands e livrarias (tirando os mágicos). Algumas livrarias eu nem entrava pois já sabia que ia encontrar os mesmos manuais de química, física e português de sempre. Gramática é outra coisa que o pessoal tenta empurrar goela abaixo.

Claro que alguns stands eram muito bonitos e possuíam material de relevância, principalmente relacionados a literatura infantil. Vi muito material interessante para as crianças e minha irmã comprou muito material legal para minhas primas pirralhas. Tinha desde livros educativos a jogos, mas vi uma coleção na Scipione que me encheu de nostalgia. Era a Salve-se quem puder, uma coleção de livros em que cada página contêm um enigma ou um desafio para poder passar a página. Depois disso sai louco procurando por algo de Stella Carr e o Nariz Detetive, mas infelizmente não achei.
Bons tempos!

Algo mais voltado para o que eu consumo que são quadrinhos e literatura fantástica não tinha nada para ver. Achei o stand da Panini, e Sansão tinha de monte lá mas gibi só uma meia dúzia ao lado de um cartaz. Promoção só se fizesse assinatura da Turma da Mônica para ganhar um Sansão. Perguntei ao boss da área se existia outro local com exposição da Panini e a resposta foi negativa...
De relevante sobre HQ só a área da Fênix (umas das 3 lojas de quadrinhos que conheço aqui de Recife), que não tinha muita diferença da loja física, pois até as promoções eram as mesmas.
Clique para ampliar e ver a imponência do stand da Panini

Tenho que ressaltar os vendedores de literatura de cordel, que continuam firmes e fortes (quem puder visitar o museu do cordel no Pátio de São Pedro não deve perder, é showcesso).
O Diogo Ventania da Editora Mil Touros, que alugou um espaço para expor seu trabalho com literatura infantil, onde ele escreve e ilustra (quando voltar lá com dinheiro vou comprar para minhas primas). Folheei e achei bem legal.
Como sempre milhões de mangás e os Menores Livros do Mundo!!! Este ano eu ganhei um Hamlet do tamanho da falange do meu polegar.
O nome é cordel pois quando eram vendidos em Portugal ficavam pendurados em cordões (uou!)

Editora mil touros

Mangá tava mais barato que no Rio de Janeiro (e mais desorganizado também)

Para mim não valeu. Mas para as inúmeras pessoas que só tem contato com leitura em época de bienal vale, e vale muito. Várias escolas só apresentam a leitura aos estudantes na visita a bienal, vários locais estava lançando livros infantis e os autores conversando com as crianças. Muitos recreadores e artistas incentivando a leitura em muitos locais. Muitas escolas do governo só recebem verba para comprar livros nesses eventos e conversando com alguns professores eles me falaram que também é uma oportunidade de encontrar livros que não tem nas Lojas Americas ou nas livrarias da internet.
Éééé, o tio e a tia da mímica!

Não fui comer e por isso não vi qual era o forró que tocava (vou escolher um dia bem massa perto do final para ir com minha Morena lá dançar um pé-de-serra). De fora vi que o apoio com relação a alimentação está pior! Pelo que entendi tem que sair para poder comer e depois arrodear o centro de convenções para voltar a bienal (um incentivo para comer e lavrar).
Não vi muito apoio para quem estava interessado na programação de palestras, sai de casa sem olhar na internet o que ia rolar e lá não encontrei ninguém explicando algo sobre isso.

Espero que quando eu voltar encontre promoções melhores que a da foto abaixo.
Ô Glória!

A VIII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco acontece no Centro de Convenções de Pernambuco, de 23 de setembro a 2 de outubro. A entrada aparentemente custa 8 reais inteira e 4 meia (aparentemente por eu ter entrado de graça, mas a moça disse que por ser antes de 14:00 era assim, mas leve dinheiro para garantir).

Rodolfo Nícolas não tomou nenhum gole de cachaça nesse dia da bienal (ele já conhecia todas que estavam para prova).