sexta-feira, 27 de maio de 2011

////
Almoço no Mercado da Boa Vista - Netos Bar



Batatinha bem quentinha, batataaa, batata, batata, batata

Dia 16/05/11 os astros conspiraram ao meu favor e tive a belíssima oportunidade de almoçar tranquilamente no mercado da boa vista. Como ainda era meio dia numa sexta-feira, pude me fazer de importante e escolher onde ia sentar e em que local iria comer (isso é um luxo que nos sábados só tem quem chega muito cedo naquelas bandas).
Já abancado no Neto's Bar, estava tendo que fazer sozinho, a difícil escolha entre arrumadinho de carne de sol, charque ou misto. Também ponderava se deveria pedir ou não uma porção de batatas fritas. Fiz alguns cálculos, olhei as cachaças (que seriam pegas na Cachaçaria Matulão) e refleti sobre coisas que não me lembro... quando menos esperava a Jornalista me avisou que estava no Imip logo ao lado! Bem melhor ter companhia para a refeição.
Arrumadinho misto (queijo e carne de sol), batatas fritas, água e uma dose de Mangueira Prata (para tirar o gosto)! Foi essa a pedida. Como sempre no Neto's Bar, a comida veio sem muita demora e bem quente. A jornalista reclamou que a carne estava meio gorda, o que era verdade, mas nada que atrapalhasse o desempenho do prato que tinha na medida certa todos os seus componentes. A verdura não era um mar vermelho de tomate nem a carne e o queijo se perdiam no meio do feijão. Tudo na medida certa.
Vejam que sucesso! Arrumadinho Fantástico!
Ao fim da comida tem que pagar a fatura. Dos lugares que conheço em Recife, poucos duas pessoas podem comer e beber bem (sem exageros, claro) uma comida saborosa, e sair pagando apenas 30 reais.

Ainda teve um desconto de 3 reais que não apareceu na "nota"
Rodolfo Nícolas está se graduando em culinária chinesa e aprecia comidas típicas.
////
25.05.2011 - 22h05

Bandas de garagem têm palco garantido no Pernambuco Nação Cultural

Nesta quarta-feira, as bandas Polígono e Gory Scream, ambas de Salgueiro, fizeram ensaios a céu aberto chamando o público para o Encontro que acontece nos dias 26 e 27 de maio
Vanessa Dias
Descrição da imagem
Banda Gory Scream faz ensaio a céu aberto em Salgueiro
A edição 2011 do Festival Pernambuco Nação Cultural chega ao Sertão Central com uma novidade: o 1º Encontro de Bandas de Garagem de Salgueiro, que acontece nos dias 27 e 28 de maio. Nove bandas da cidade vão se apresentar, pela primeira vez, em um palco especialmente montado para revelar novos talentos da música alternativa ao público do Festival.

De acordo com Rafael Cortes, coordenador de Música da Secretaria de Cultura, "a ideia é permitir uma maior visibilidade para bandas locais que por diversos motivos acabam se limitando às suas garagens". Cortes explica ainda que o Encontro será "uma oportunidade para os grupos apresentarem canções próprias, não apenas cover de suas bandas favoritas".

Felipe Teles é baixista da Gory Scream, banda de new grunge formada há menos de um ano. Sob a influência de sucessos internacionais, como Nirvana e Foo Fighters, a banda "mantém o ritmo de ensaios animada com a possibilidade de tocar para um público maior", comenta o músico.

Além de grupos iniciantes, o Encontro também vai contar com a participação de bandas com a mesma origem, mas com um pouco mais de bagagem no caminho. Como a Devotos, banda recifense de hardcore que, após mais de 20 anos de trabalho, consolida-se no universo do rock alternativo pernambucano. Destaque também para a Canção do Coreto (Salgueiro) e Apocalipse Reggae (Petrolina), ambas vencedoras de
etapas do Concurso Observa e Toca, realizado em 2010.

Veja programação completa do 1° Encontro de Bandas de Garagem - Salgueiro

Sexta-feira, 27 de maio - a partir de 21h

- 48 GRAUS (Salgueiro)
- RÉ-VERSOS (Salgueiro)
- POLÍGONO (Salgueiro)
- CANÇÃO DO CORETO (Salgueiro)
- DEVOTOS (Recife)

Sábado, 28 de maio - a partir de 21h
- GORY SCREAM (Salgueiro)
- RESSONÂNCIA (Salgueiro)
- IRRADIAÇÃO FÓSSIL (Salgueiro)
- ROCK DA VELHA (Salgueiro)
- MESTRE ZÉ (Salgueiro)
- ORQUESTRA DO SERTÃO (Arcoverde)
- TIO ZÉ BA E APOCALYPSE REGGAE (Petrolina)


Catarina Raquel Rocha
Coordenadora do Centro de Cultura, Lazer e Turismo
Jornalista 
87 8809 9970 (oi)
Salgueiro - PE






terça-feira, 24 de maio de 2011

////
BANDAS DE GARAGEM – Nem só de manifestações da cultura popular é feita a música sertaneja. É cada vez mais evidente a carência do jovem sertanejo por tradições mais urbanas e contemporâneas. O festival reconhece a existência de uma cena roqueira forte no Sertão Central de Pernambuco e organizou, dentro da grade do FPNC, um encontro de bandas de garagem. A banda recifense Devotos é atração principal da sexta-feira (27), primeiro dia do evento, que acontecerá no Centro de Cultura, Lazer e Turismo de Salgueiro. Antes da banda do Alto José do Pinho, os salgueirenses vão ouvir o som das bandas 48 Graus (Salgueiro), Re-Versos (Salgueiro), Polígono (Salgueiro) e Canção do Coreto (Salgueiro). No sábado, a música alternativa prossegue com Gory Scream (Salgueiro), Ressonância (Salgueiro), Irradiação Fóssil (Salgueiro), Mestre Zé (Salgueiro), Orquestra do Sertão (Arcoverde) e Tio Zé Bá e Apocalypse Reggae (Petrolina).

terça-feira, 17 de maio de 2011

////
Domingo do abril pro rock 2011
O início marcado para 17:00 e quem chegou 18:40 já entrava perdendo 2 bandas e na metade da terceira! E isso foi ótimo! Sou inimigo dos shows com atraso e acho muito bom quando as organizações dos eventos respeitam quem chega na hora, que no caso desse dia eram pouquíssimas pessoas.
Não faço idéia de que banda estava tocando, mas sei que era nacional e tocava algo meio pop em inglês (só soube que era nacional por colocarem um Sou Foda no final do show - que foi bem mal tocadinho por sinal - seguido de um Jonatam da nova geração).
Não dei muita bola e fui localizar onde era o banheiro, local de venda de bebidas e olhar a venda de camisas. Tinham camisas legais, mas só a da Tropa Sinestro me agradou e peguei a propaganda da loja. Nesse abril estavam dando Bis a rodo, peguei tantos que meus bolsos não cabiam.
Depois dessa primeira banda tocou uma de nome muito legal, Chicha Libre (que ninguém acreditou em mim quando falei que o nome era esse... tive que mostrar o CD para provar, já que no folder do Abril não tinha o nome dela). Era uma banda de fora que tocava ritmo caribenho (me perdoem se não estiver certo) bem dançante. A banda foi legal para servir de fundo para conversar, que gosta do estilo se esbaldou. Para mim o ápice do show foi quando tocaram o tema de os Simpsons.
Tulipa Ruiz entrou no palco falando que era "uma pessoa má" e eu não entendi nada... Primeiro que fora anunciada pela organização Karina Buhr e me juraram na hora que Karina era uma ruiva agalegada e magra. Só bem depois descobri que era outra cantora chamada Tulipa e que de pirraça tinha entrado falando o início da música mais famosa da Karina. O show foi interessante no começo, mas depois caiu na mesmice e parecia sempre a mesma música. Não me interessei, diferentemente do público. Ponto para a Tulipa.
Agora a voz (chamarei de a voz a partir de agora) anunciou Karina Buhr e o povo foi a loucura. Eu não conhecia, mas rapidamente me disseram que ela é ex-Comadre Florzinha e fazia a voz do início de Lealdade do Eddie. O guitarrista dela é Scandurra ex-Ira. Muitos ex's nessa banda, mas no começo o que chamou a atenção foi o visual Joelma louca da cantora. Seus cabelos soltos e revoltos junto com uma roupa colada e brilhante e uma performance muito ativa encobriram a música dela por um tempo. Ela faz boa música. E faz músicas que ficam na cabeça. Passei dois dias para tirar o "menti" da cabeça. De prima já fixei várias músicas dela (vou colocar como aprendi na hora): plástico bolha, eu menti pra você, ferreira costa (essa daqui eu entendi tudo errado só que o ritmo ficou, o certo é algo com vira pó), vá dormir e morra (essa eu também não entendi bem uhuhuhu) e a da ciranda de incentivo a cultura de Fábio Júnior. Essa moça misturando se visual Joelma com um quê de Tanga de Sereia e a pretensão de fazer boa música conseguiu fazer um ótimo show. Parabéns para ela.
Depois teve um vídeo do Lula Cortês com uma música muito boa, mas não prestei muita atenção. O Morcegão tava no clipe.
Para minha tristeza a voz chamou Arnaldo Antunes... ele e sua voz de desenho animado fizeram um show muito Cult e inteligente para mim. Uma coisa que nunca tinha percebido é que ele tem alguns sucessos e não é mais o Ex-Titã, acho até que faz mais sucesso que sua antiga banda. Não consigo ver nada de interessante no trabalho solo dele... acredito que por ter ouvido aquela "Música para ouvir" eu fiquei com preconceito... vai saber. Ele no começo do show tentou rasgar a própria roupa, mas não conseguiu e desistiu. Um momento muito legal foi quando ele desceu do palco para cantar junto a o público, as mulheres foram a loucura. Um sex symbol. Ah, Scandurra tocou com ele.
A voz chama Eddie. A lógica que usei a Jornalista para que ela se convencesse que deveríamos ir ao Abril foi que pagávamos 30 reais para ver Eddie tocando junto com a Orquestra Contemporânea de Olinda, por que não pagar 25 para ver um show solo e ainda de lambuja outras bandas? Foi um show muito esperado por mim, mas já estava um pouco cansado e com os pés doendo quando começou. Quando a maré encheu esqueci meu cansaço e a dor nos pés e cantei e pulei. A banda também parecia cansada e me disseram, e eles depois comentaram, que tinham tocado na Virada Cultura de São Paulo. O show foi bem legal e a única grande surpresa no set-list foi à primeira música que há tempos acredito que eles não tocavam (ao menos a maioria das pessoas que hoje estão embaladas na onda Eddie nem sabiam que a música era deles, pensavam que era da Nação Zumbi). Meio corrido por causa do tempo ainda vimos Erastos Vasconcêlos e Karina Buhr no palco. O primeiro passeando por Olinda e a última abrindo a porta sem olhar pra trás. No final a banda agradeceu ao público e chamou todos os convidados da noite, Rogeman (da primeira música), Erastos Vasconcelos e Karina Buhr para dançarem junto na despedida. Ao final do show descobri o motivo de pagar mais caro para ver só Eddie (é para não ver Arnaldo Antunes).
Ainda tinha uma atração internacional no final, mas não pude esperar... já eram mais de meia noite e já já ia ter que acordar para pegar o bus do trabalho. A banda não que originou o sca não pode ser prestigiada por mim.
Rodolfo Nícolas é artista de rua fracassado e escritor de botequim.
Obs: Você paga 30 reais num show de Eddie e Orquestra para não ter que ver Arnaldo Antunes.

domingo, 8 de maio de 2011

////
Blogo do nosso amigo Yuri Caldas!
Feito para você relembrar os grandes momentos do hard Rock! E espero que tenha o momento carnaval das antigas e música de parque!

Sucesso!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

////
Esse é nosso blog irmão (ou irmã):
http://alemdamar.blogspot.com/
Quando aprender a colocar a lista ao lado ele estará lá!

Sucesso!

Rodolfo Nícolas é irmão.