segunda-feira, 29 de outubro de 2012

////
O RecifEstranho desperta paixões por onde passa. hahaha. Por isso, nossos queridos amigos adoram nos dar uma mãozinha com as resenhas. É difícil chegar em lugares legais e não fazer um registro amigo, um registro moleque para nosso humilde blog. Nossa mais recente colaboradora se chama Gabriela Máxima. Ela visitou a Pin Up acompanhada de seu broto, Cleonardo, e nos presenteou com essa resenha recheada de calorias.

Então, meu caro, se você estiver de regime, correndo que nem condenado nos parques da vida, ou acabou de comprar uma bicicleta ergométrica, feche esta página imediatamente. Ou então, anote a dica e vá no fim de semana, quando tudo é liberado e a vida é mais feliz e colorida.

Boa leitura!

Sabe aquele lugar onde você pode chegar a hora que quiser e sempre será muito bem atendido? O lugar onde você encontra a melhor cheddar fries, os melhores sanduíches e as melhores sobremesas? Bem, se o caro leitor está no Recife pode comemorar e se sentir privilegiado, pois a Pin-Up Burgueria é a exclusividade da cidade mais megalomaníaca do Planeta.

Engordei só de olhar para essa foto!

Além de boa na cozinha, a Pin Up arrasa na decoração retrô, bem estilo década de 1950 em que as modelos bombavam nos Estados Unidos. Cores vibrantes (vermelho, verde, amarelo) e o chão xadrez completam a viagem no tempo. É meio que um teletransporte para aquela cena de Pulp Fiction em que John Travolta e Uma Thurman dançam no restaurante do filme. Eu poderia subir no balcão do bar com meu digníssimo Cleonardo e estaríamos no mundo fantástico de Tarantino.

Back to real world

Embora os sanduíches sejam a especialidade da casa, a PinUp é excelente em tudo que se propõe a fazer. Antes nós comíamos apenas as entradas, os sanduíches e as sobremesas, mas um dia eu resolvi ousar e pedi um temaki. “Vai, vamos dar uma chance”, pensei. E não é que o danado do temaki também é uma delícia!?

No último sábado voltamos ao Pin Up após alguns meses ausente (morar no Poço da Panela torna o destino mais longe e sempre optamos por lugares mais próximos da zona norte) e queríamos matar a saudade em grande estilo. Dois temakis, um sanduíche e duas sobremesas.

Os temakis deram lugar à tradicional entrada. Pedimos um salmão completo e outro salmão crocante. O primeiro é uma versão do que os outros restaurantes costumam chamar de “Filadélfia”, que nada mais é do que tiras de salmão fresco com cream cheesse, o segundo, por sua vez, traz o salmão fresco e tiras de salmão crocantes. A alga, que em muitos restaurantes é um problema, pois ou está borrachuda ou mole, no Pin Up ela é bem firme e na mordida se desmancha na boca. Um verdadeiro manjar dos Deuses orientais.

O recheio do temaki também é generoso. Não existe aquela pirangagem no cream cheese tampouco na quantidade do salmão.

Depois de comer meu querido temaki, resolvi pular para a sobremesa. O espírito de gordinha não me tomou então não fui de sanduíche. Por outro lado, Cleo se garantiu e pediu um Beef Dijon: um hambúrguer mára com ovo estrelado e molho especial.

Grandes prazeres


Detalhe importantíssimo: o hamburguer é feito lá mesmo, por isso no cardápio já há o aviso que você vai precisar esperar 20 minutos pela iguaria. O beef dijon tem esse nome porque é  uma junção magnífica entre o bife de corte alto e a mostarda dijon. Ainda tem o detalhe do bife ser coberto com uma camada deliciosa de crispies de alho. Incomparável.
Gabriela correu, mas Cleonardo devorou o sanduíche antes da foto. hahaha





















Para fechar pedimos um waffle com geléia de morango e com soverte de creme e um hot chocalate cake (é porque tudo no cardápio é em inglês para entrar no clima norte-americano, mas o pedido é um tradicional petit gateau). Esta foi a primeira vez que pedimos um waffle e poutz, que coisa gostosa. A massa não fica mole como outras casas costumam servir. O waffle é a coisa mais crocante e deliciosa que existe. Quando junta com a geléia de morango e o contraste do sorvete de creme...HMMMMM

A vitória-régia da tentação


Já o Hot Chocolate Cake é, para mim, a melhor sobremesa ever. Não tem nem o que comentar. (:  - Meu paladar é bem infantil mesmo.

Petit gateau é no Giraffas, mas Hot Chocolate Cake é na Pin Up
O Pin Up fica na Av. Herculano Bandeira, 204, no Pina. 

Gabriela Máxima é o MÁXIMO. O Boa Mesa que se cuide!!!! :)

Meus olhos foram tomados por uma gula absurda ao olhar essas fotos. Vocês, caros leitores, também ficaram com água na boca? Se manifestem!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

////
Tá aí uma boa até o dia 18 de novembro.


Rodolfo Nícolas só cortava o cabelo no salão do índio (quando era criança).

domingo, 21 de outubro de 2012

////
Quem pensa que a segunda-feira é dia de resguardo pelo final de semana badalado que acabou de passar, obviamente nunca foi no Barão. Dizem que o melhor jeito de evitar a ressaca é não parar de beber. Então, nada mais oportuno do que um clone de chopp, caipirosca, caipirinha e petiscos na brasa para começar a semana.

O bar fica localizado na Rua Barão de Itamaracá, perto do antigo Balcão Centenário. É verdade que parte do público do Balcão migrou pra lá (leia-se: coroas). Mas se o seu objetivo não é paquerar, mas tomar uma de leve com "azamigas", você estará no lugar certo. Principalmente se o dia do “girls night out” for a segunda ou terça-feira, dias dos clones.

O chopp Brahma de 350 ml custa R$ 4,40. As caipiroscas e caipirinhas saem por R$ 7,70 e R$ 5,30 cada, respectivamente. Pra matar a sede, o local também tem cervejas de garrafa Skol, Antártica e Brahma Chopp (R$ 5,50), Bohemia (R$ 6), Original e Serra Malte (R$ 8,90). Cachaças, uísques e coquetéis para as mulherzinhas completam o cardápio.








Batatinha bem quentinha, batata, batata, batata
Já os petiscos que estão na promoção do clone variam entre R$ 3 e R$ 8, e tem várias opções, como pão de alho, filé e frango com queijo, costelinha, linguiça, maminha, carne de sol com queijo, entre outros. Coxinhas e empadas também são “clonadas”.
No dia em que fui lá, com minha irmã e uma amiga, a pedida foi o bom e velho pão de alho, como sempre, que estava bom, mas eu deixaria assando mais tempo. O melhor é que é um pão francês de verdade, e não aquelas bisnaguinhas miúdas, sabe? Pedimos também a coxinha de galinha, disponível nos sabores tradicional e com queijo do reino, mas só a primeira está na promoção do clone. Pra finalizar, pedimos uma porção de batata frita (R$ 8,80), que apesar de não estar na promoção, tava bem boa também.
Pão de alho de várzea, feito com pão francês
A única coisa que achei que poderia ser um fator negativo do Barão foi a música ao vivo, que eu não curto. Mas, ao contrário dos demais bares que contam com esse “serviço”, o volume da cantoria não atrapalhou a conversa e o repertório estava bem digno. Além disso, o couvert foi só de R$ 4 por pessoa.
Fora isso tudo, O Barão também abre para almoço, com pratos executivos e tudo mais. Rola até bater uma ceia por lá, já que eles também servem sopas e cremes.
Lorena Tapavicsky acha que eles servem sopas e cremes para cativar o público do finado Balcão Centenário.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

////
Por estes dias fui presenteado pelo acaso ao visitar o Museu Murillo La Greca (já fui lá outra vez, como registrado aqui). Como alguns devem saber, eu sou um desenhista frustrado. Desenhista de quadrinhos. O talento não sorriu para mim (nem o trabalho duro), então só me restam rabiscos durante reuniões, nos cantos de agendas, apostilas e livros (Chora, Rodolfo!).
Parede pintada
Uma rosa de sangue

Dividindo o espaço com uma exposição do próprio Murillo, havia uma denominada As Mulheres de Benício. Vendo aqueles belos desenhos de José Luis Benício desconfiei conhecer aquele traço de algum lugar. Na minha frustrada carreira de desenhista, aprendi a identificar alguns profissionais com um passar de vista.
Pá, pá

Lendo o texto da curadora Bebel Abreu e o receptivo de Xico Sá (que não lia há muito tempo, desde que ele deixou de ser colunista da minha fonte diária de informações... o Yahoo) tive um lampejo de onde conhecia Benicio. Ele é famoso ilustrador de cartazes das décadas de 70 e 80 do cinema nacional e de várias publicações que nunca li (mas cansei de ver em minhas andanças por bancas de revista e sebos). Mas ainda não era daí que eu o conhecia... 
Mural com várias capas
Todas, todas, todas as ilustrações originais da exposição
Benicio é um famoso ilustrador nacional, e, muito provavelmente, se você é brasileiro e está lendo estas linhas já viu algo da sua obra. Ele ilustrou cartazes de filmes como Dona Flor e Seus Dois Maridos e Os Trapalhões na Terra dos Monstros. Também é responsável pelas capas dos livros da espiã Brigitte Montfort, ícone dos anos 70 (e que eu não conheci) aqui nestas terras.

A exposição As Mulheres de Benicio fica no Museu Murillo La Greca até 21 de outubro, próximo domingo. Conta com 63 ilustrações e, caso queira, você pode sair de lá com um book do artista, que traz várias de suas ilustrações (por algo em torno de R$ 60).
Esta não é Mata Hari
A espiã que alegrava Xico Sá
Rodolfo Nícolas conhece as ilustrações de Benício por ele ter feito todos os cartazes dos filmes dos Trapalhões!!!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

////
Catarina Raquel resenha brilhantemente um dos locais mais aconchegantes do Recife! No passado, o apresentei a  Marcela para conquistar seu coraçãozinho (continuo nessa luta tentando conquistá-la diariamente). Leia, se divirta e se inspire.
Montmartre Crêperie
Um lugar tranquilo e arbóreo
Recomendo o Montmartre.

Espaço agradável que valoriza o charme de qualquer pessoa. Adoro a meia luz do ambiente e mesmo as luminárias ficando a pouca distância de encostarem nas mesas e bem próximas as nossas cabeças, não atrapalha em nada. Pelo contrário, cria uma esfera de romantismo e romantismo nos remete à Paris. Sinta-se num pedacinho da Europa. Acho que o proprietário é francês. Pelo menos parece, o que incrementa o cenário. Marquinhos, que nos acompanhou nesse adorável passeio gastronômico, diz que o próprio (francês ou não) fez pessoalmente a sobremesa de Rodolfo, pois presenciou-o colocando o prato na janelinha da cozinha. Olha que chique!
Um delicioso sanduíche finíssimo (sem perder o sabor, claro)
O cardápio dispõe de crepes de vários sabores, vinhos, queijos, saladas e umas sobremesas de nomes estranhos, entre as quais só identifiquei o famigerado Petit Gateau que ultimamente tem tirado o meu sono. Venho muito pouco a Recife e quando isso acontece tenho que, impreterivelmente, comer um, pois em Salgueiro não há muita variedade de sobremesas. [Eis que Marcos Valença, com as melhores das intenções, me leva ao Bugaloo para provar o Petit Gateau de lá. Quando vi o preço, R$ 9,90, duvidei da qualidade, mas mesmo assim fui em frente. Intuição confirmada. Ruinzinho. Nem tinha o recheiozinho pastoso no meio. Parecia bolo de chocolate solado.] Mas, voltando ao menu do Montmartre.... Infelizmente, o Petit Gateau estava em falta. A primeira opção de refeição de Marcela também estava em falta. E isso foi um dos pontos fracos da noite.
Uma sobremesa de morango com alguma coisa
Aaaaaaah o crepe doce
Pedimos uma entrada de queijos. Nesse sentido, meu paladar não é muito refinado e não decorei os nomes, só reconhecendo o gorgonzola e o ricota (mas Rodolfo lembra que eram gouda e gruyere). [Meu queijo preferido é o de manteiga, produzido de forma caseira, de preferência nos Milagres, em Verdejante.] O pão que acompanhava era uma delícia. Todos gostaram dos pratos. Eu e Marcela pedimos crepes e Marquinhos pediu um sanduíche que me deixou com água na boca, pois visualmente era bonito. Parecia gostoso. Rodolfo também foi de sanduíche surrealista porque o recheio estava do lado de fora do pão de caixa e não dentro, como nosso senso comum espera.
Destaque para um dos pães mais gostosos do mundo! Disso da foto só o matinho não sobreviveu
Um do tipo misto com queijo por fora
Uma boa noite, entre pessoas queridas e inteligentes e [ah... ia me esquecendo] uma caipirosca saborosa que só perde para a do Sall Gril, em Salgueiro [a melhor que já tomei até hoje]. Nada como aproveitar, sem culpa, os prazeres da vida: boa comida, boa bebida, boa conversa e boas companhias.
Um crepe clássico

Catarina Raquel deseja Petit Gateau.
E aí, a boca salivou, né? hahahaha 

OBS: Não esqueçam de participar de nossa promoção do Taco a Taco!