sábado, 20 de abril de 2013

Abril Pro Rock 2013 - Na noite do alternativo, Roberto Carlos e Marcelo Jeneci foram os Reis!

RecifEstranhO foi conferir o primeiro dia do Abril pro Rock 2013, mas tudo isso só foi possível por causa da Baba Yaga, que patrocinou nossa ida (é... nosso orçamento está curto e estamos em busca de patrocínios mil). Na noite tocaram Tagore, Marcelo Jenocídio, Television, Móveis Coloniais de Noda de Cajú e outras paradas lá. Confira com a gente as alegrias e agouros da noite.
Começou com pouca gente...
A sexta-feira chuvosa do dia 19 (obóviamente de abril) atrapalhou em muito a chegada do público ao Chevrolet Hall (ou simplesmente deu preguiça e muita gente resolveu não sair de casa). A pernambucana Tagore começou a tocar para um pequeno punhado de pessoas lá pelas 20h30, mantendo o histórico de pontualidade do Abril (já saliento que os 2 palcos funcionaram fantasticamente bem, sem descanso entre uma banda e outra). Nunca tinha ouvido a Tagore (nem a maioria das bandas da noite), mas achei o som deles bem legal. Algumas horas tinha algo regionlista, outras mais hardcore e devo admitir, quando eles tocaram um cover do Ave Sangria me conquistaram. Depois seguiram dois shows que não empolgaram e achei bem sacais... Babi Jaques e os Siciliano (PE) não chamaram muito a minha atenção com sua proposta rock cinquetista e performático e Silva (ES) parecia que não encaixava nele mesmo.

A clássica banda Television (EUA) fez um ótimo e competente show, sendo que os jornalistas não encontravam ninguém que conhecesse a banda para dar uma entrevista. Mas isso não atrapalhou a apresentação para o, já um pouco mais cheio, Chevrolet. Volver (PE) foi outra banda que fez um bom show mas que em nada me lembrou aquele que vira em 2000 e bolinha na concha acústica da UFPE... tava faltando presença e empolgação, pouco The Fevers e muito Los Hermanos...
Em Jeneci e Television já tinha mais um punhado
Para mim o ponto alto da noite foi com Marcelo Jeneci, que assumiu um visual muito Los Hermanos, com uma barbona enorme e olheiras cinzas (inclusive ele subiu ao palco e eu fiquei imaginando que era alguma participação especial de Marcelo Camelo). Ele fez uma bela homenagem ao aniversário de Roberto Carlos cantando a fodônica "O Astronauta". De longe, o grande momento da noite. Poderia cair uma bomba ali e acabar logo com tudo que tava difícil ter algo melhor. Nem vou falar das outras músicas, só dessa agora. Aquela menininha que canta com ele (Laura Lavieri) tocou o terror nuns graves muito loucos que reverberavam no saguão do Chevrolet. Muita gente ali só deve ter percebido que era uma música de RC quando ele falou, já após a execução da canção, mas minha sagaz irmã percebeu logo nos primeiros acordes. Nesses momentos percebo que sou apenas um jovem padawan perto da minha mãe e da minha irmã no que diz respeito ao Rei. Jeneci deu uma cara mais suja e, porque não, romântica a música... Mas um romance em seus momentos conturbados e complicados.


Os dois últimos shows foram de Siba (PE) e Móveis Coloniais de Acajú (DF). Siba como sempre fez seu previsível show de uma música só (é... parece com show de metal extremo, uma música só do início ao fim) com o ponto alto na música em que o carnaval acaba. Móveis mal cabia no palco com 40 pessoas na banda e fez lá seu show estilo Los Hermanos com saltos (finalmente descobri qual a verdadeira inspiração do Mamelungos). Não me diverti muito, mas meu ex-estagiário Pedro é fã, então tem seus méritos.

Daqui a pouco tem o dia mais pesado e com o apoio da Baba Yaga (que está no Abril pra Moda) estaremos lá.

Desculpem as fotos, mas nossa fotógrafa especial não pode ir, então as fotos foram do meu telefone mesmo.

Rodolfo Nícolas achou Astronauta - Magnetar - muito foda.

1 Reaction to this post

Add Comment
  1. Anna disse... 25 de abril de 2013 22:23

    Ainda bem que eu li essa resenha. Ia morrer sem saber que a música era de RC, haha!

Postar um comentário