quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

////

Raspadinha de Recife

Esses dias eu tava de bobeira na cidade, um calor da peste, quando ali perto das pontes onde colocam a árvore de natal comecei a ouvir um rucko rucko rucko. Vinha da carroça de raspadinha (ou raspa raspa).
Raspadinha full power
Me aproximei para saber quanto era (tinha de 1,50 e 2,00) e fiquei vendo dois profissionais de segurança patrimonial móvel urbana (flanelinhas) brigando por um copo do produto da barraca. Terminaram não decidindo nada e eu pedi uma de R$ 2,00. Morango com uva.

Pra quem não sabe (eu não sabia, já que este é um mercado não explorado em Salgueiro) a raspadinha é gelo raspado regado a um concentrado de ki-suco, com uma viscosidade tipo xarope. Esse caldo é derramado nas rapas e vai preenchendo os espaços, manchando a transparência do gelo. É tipo um câncer que empesteia e enraíza num pulmão. Depois você vai sugando o xarope pelo canudo, deixando que a água do gelo que derrete afine o caldo num processo continuo. É belo.
Interessante ferramenta de raspagem de gelo
Raspadinha de morango com uva
Você encontra carroças de raspadinha espalhadas por todo o Recife, principalmente nas praias e no centro da cidade.

Estava gostosa essa raspadinha, mas senti um gosto amarrado no final de cada golada. Acho que algum ingrediente, o gelo ou o caldo, tinha água do rio. Mais recifense que isso não dá.
A carrocinha
Até a raspadinha pode ser poética
Rodolfo Nícolas sempre bebe tudo de uma vez e fica mastigando o gelo puro.

1 Reaction to this post

Add Comment
  1. Hanaty disse... 15 de janeiro de 2014 13:14

    Um câncer enraizando o pulmão foi lasca!! kkkkkkkkkk..
    Pobre raspadinha!
    Sempre tomo em dias de eleição! Os pontos de votação ficam lotados de carrocinhas na frente! =D

Postar um comentário